Gwenhwyfar – Deusa da soberania e do julgamento

Muito antes de surgir nas lendas Arturianas, Gwenhwyfar (ou Guinevere, Ginevra, ou ainda, Jennifer) já era invocada pelos celtas para trazer fertilidade à terra e levar as almas ao “outro mundo”. QUem é Gwenhwyfar? Seu nome significa “sombra branca”, a soberania por trás do trono de Arthur. Embora as histórias de Camelot sobre ela, Arthur …

+ Gwenhwyfar – Deusa da soberania e do julgamento

Cailleach – Deusa do inverno e dos fins

A Deusa Cailleach (pronuncia-se cai-lâk) é uma das mais antigas divindades associadas com o panteão Celta, sendo talvez a mais antiga que se tenha conhecimento na Irlanda. Não é possível saber como ela era venerada ou por quem, uma vez que os Celtas chegaram àquelas terras por volta de 2000 anos atrás, levando seu próprio panteão …

+ Cailleach – Deusa do inverno e dos fins

Arianrhod – Deusa guardiã da Roda de Prata

Atributos: Deusa lunar da sabedoria, da fertilidade, da reencarnação, do carma, do ar e da água Símbolos: Roda de Prata, lua, coruja, estrelas, espirais e tudo que denote movimento circular Localização: Gales Arianrhod – Deusa ilustrada por Anne Stokes Essa divindade galesa é considerada a mais poderosa Deusa Lunar Celta. Arianrhod (pronuncia-se Arianrod) ou Aranrot possui …

+ Arianrhod – Deusa guardiã da Roda de Prata

Artio – A Deusa Urso da Abundância

Atribuições: Deusa da abundância, transformação e vida selvagem Símbolos: Urso e frutas Local: Europa Artio é uma Deusa Celta da abundância (ou fertilidade), transformação e vida selvagem. Seu nome origina-se da palavra celta para urso (arth) e ela é representada na maioria das vezes como tal, podendo também estar rodeada de frutas. Os registros mais …

+ Artio – A Deusa Urso da Abundância